Mulheres que revolucionaram a Engenharia

Tempo de leitura: 4 minutos

A engenharia até alguns anos atrás, sempre foi uma área que em sua maioria foi movida por homens, por conta da sociedade ter incentivado durante muito tempo a ideia de que a mulher deveria seguir o caminho de humanas, e que exatas seriam mais direcionadas ao público masculino.

 

Porém, algumas mulheres saíram da curva, com o seu potencial e força, demonstrando que as mulheres têm espaço sim para estarem onde quiserem.

 

Preparamos alguns exemplos, em especial ao dia da mulher que foi comemorado essa semana, de mulheres que são exemplares para todos que entram na área, e que marcaram a engenharia em todo o mundo:

 

 

Emily Warren Roebling 

Ela se tornou responsável pelo projeto da construção da ponte do Brooklyn depois que o engenheiro encarregado, o seu marido Washington Roebling, foi atingido pela doença de descompressão (também conhecida como mal dos mergulhadores). A partir desse episódio ela passou a mediar a comunicação entre Washington e a equipe no local da construção; e aprendeu engenharia de propósito para assumir esse trabalho. Ela também foi a primeira mulher a dirigir a Sociedade Americana de Engenheiros Civis.

 

Enedina Alves Marques

Enedina Alves Marques foi uma professora e pioneira engenheira brasileira. Formou-se em Engenharia Civil em 1945 pela Universidade Federal do Paraná, entrando para a história como a primeira mulher a se formar em engenharia no estado e a primeira engenheira negra do Brasil.

 

No ano seguinte à sua formação, Enedina passou a trabalhar como auxiliar de engenharia na Secretaria de Estado de Viação e Obras Públicas e, em seguida, foi transferida para o Departamento Estadual de Águas e Energia Elétrica do Paraná. Trabalhou no desenvolvimento do Plano Hidrelétrico do Paraná em diversos rios do estado, com destaque para o projeto da Usina Capivari-Cachoeira. Reza a lenda que Enedina costumava trabalhar com uma arma na cintura e, para reconquistar o respeito dos homens ao seu redor em um canteiro de obras, ela eventualmente disparava tiros para o alto.

 

Hedy Lamarr 

Em 28 anos de carreira, participou de mais de 30 filmes e fez uma importante contribuição tecnológica durante a Segunda Guerra Mundial, uma co-invenção, com o compositor George Antheil, um sistema de comunicações para as Forças Armadas dos Estados Unidos que serviu de base para a atual telefonia celular. Em reconhecimento do valor de seu trabalho e da importância da tecnologia por ela inventada, seu nome foi postumamente inserido no National Inventors Hall of Fame em 2014.

 

Ginni Rometty 

Ginni graduou-se na Robert R. McCormick School of Engineering and Applied Science da Northwestern University em 1979 com honras, tornando-se bacharel em ciência da computação e engenharia elétrica.

 

Virginia Marie Ginni Rometty (Chicago, 2 de julho de 1957) é uma executiva de negócios estadunidense. É a atual Chairwoman e CEO da IBM, e a primeira mulher a ser líder da companhia. Antes de se tornar presidente e CEO, em Janeiro de 2012, esteve nas posições de Vice-Presidente Sênior e Executiva de Vendas, Marketing e Estratégia na International Business Machines (IBM). Foi indicada pela revista Fortune como uma das “50 mulheres mais poderosas dos negócios” por oito anos consecutivos, ficando em primeiro lugar em 2012, e ela esteve em 15o. lugar na lista de “100 mulheres mais poderosas do mundo” da revista Forbes no mesmo ano.

 

Alba Colon

 

Nascida na Espanha e criada em Porto Rico, a engenheira Alba Colon começou sua carreira na General Motors. Em 2011, se tornou Engenheira-Chefe da equipe Chevy Racing, braço da GM na Nascar. Grandes campeões como Jimmie Johnson, Jeff Gordon e Danica Patrick já venceram dirigindo os carros projetados pela engenheira.

 

Aprille Ericsson

 

Aprille Ericsson-Jackson nasceu e cresceu no bairro de Bedford Stuyvesant no Brooklyn, Nova York, e mais tarde mudou-se para Cambridge, Massachusetts. Ela disse que seu interesse pela aeronáutica se manifestou desde cedo. Assistia às missões Apollo quando estava na primeira série.

No verão de 1980, como caloura do ensino médio, ela frequentou o MIT UNITE (agora chamado MITES, Minority Introduction to Engineering & Science), um programa de divulgação científica para estudantes de minorias no MIT. Ela obteve seu bacharelado em Engenharia Aeronáutica/Astronáutica no MIT em 1986. Ela então recebeu um mestrado em engenharia pela Howard University em 1992, seguido por um doutorado em engenharia mecânica, a primeira mulher afro-americana a fazê-lo.

 

Gwynne Shotwell

Gwynne Shotwell (Rowley, 23 de novembro de 1963) é uma empresária americana. Gwynne Shotwell é Presidente e Chief Operating Officer na SpaceX (Space Exploration Technologies Corporation), onde ela é responsável pelo dia-a-dia das operações e o crescimento da empresa.

A SpaceX é uma corporação dos Estados Unidos que provê serviços de transporte espacial para o governo Americano e clientes comerciais. Em 2020 ela é listada como a 55º mulher mais poderosa do mundo pela Forbes.

Como pudemos ver, as mulheres são símbolos de fortaleza, e merecem cada vez mais espaço para conquistarem tudo o que sonham! 

 

Em homenagem a todas as mulheres que nos acompanham, todo dia é o seu dia! 

 

Equipe Arkmeds

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *