Teste de segurança elétrica (TSE): Check list e análise das normas exigidas

Reading time: 4 minutes

Avaliação
[Total: 2 Média: 3]

Para maior entendimento do leitor, seria interessante acessar o artigo publicado neste blog: “Teste de Segurança Elétrica: por que realizar em equipamentos médicos?”, aborda o que é o TSE e para que serve.

Como já sabemos, equipamentos eletromédicos entram em contato direto com o paciente e são alimentados por eletricidade ou uma fonte de energia, assim precisam se submeter aos Testes de Segurança Elétrica (TSE).

Prejuízos ao não se realizar TSE

Os acidentes envolvendo a eletricidade tem grande potencial de dano,
uma vez que a ocorrência não é perceptível ou facilmente evitada. O efeitos
fisiológicos são de queimaduras, fibrilação e parada cardíaca, eletrólise no
sangue, danos aos órgão e até a morte.
Podemos encontrar alguns exemplos de possíveis casos quando não é
feito o TSE. Segue neste link um artigo que conta vários casos:

Riscos de choques em equipamentos eletromédicos

Existem duas normas que auxiliam técnicos, engenheiros e gestores a assegurar a correta funcionalidade dos equipamentos médicos, e assim auxiliando sobre o Teste de Segurança Elétrica.

A NBR IEC 60601

A norma NBR IEC 60601 é a principal norma sobre TSE. Nela são descritos requisitos gerais para a proteção contra perigos de choques elétricos.

Os equipamentos são divididos em 3 classes nesta norma:

  • Classe I: Peça ativa coberta por isolamento básico e aterramento de proteção
  • Classe II: Peça ativa coberta por isolamento duplo ou reforçado
  • Classe IP: Fonte de alimentação interna

Também, cada peça aplicada no paciente ou fio do paciente tem um tipo:

  • Tipo B: Peça aplicada no paciente aterrada. Sem sistemas de isolação elétrica (não apropriada para aplicação cardíaca)
  • Tipo BF: Peça aplicada no paciente fluindo (condutor de superfície). Isolação elétrica, partes aterradas ou acessíveis do equipamento
  • Tipo CF: Peça aplicada no paciente fluindo para uso em contato direto com o coração. Aumento da isolação das partes aterradas e outras partes acessíveis do equipamento, limitando a intensidade da possível corrente fluindo através do paciente.

Os limites de medição do vazamento foram desenvolvidos para medições e tipos de equipamento, incluem:

  • NC: Condições normais;
  • SFC: Condições de falha simples.

Segue abaixo um exemplo de tabela que mostra a terminologia usada na norma:

TABELA TSE
Fonte: Introdução aos testes de segurança elétrica. Fluke Biomedical

Os pontos importantes adicionais sobre a IEC 60601 incluem:

  • O uso de até 25 amperes CA para testes de aterramento de proteção
  • A corrente de vazamento é medida em 100% da voltagem elétrica
  • O desempenho dos testes de intensidade dielétrica/isolamento é medido em 110% da voltagem elétrica

NORMA IEC 62353

 Esta norma é utilizada para testes de dispositivos médicos em hospitais, pois há maior risco. São feitos nos equipamentos antes de serem usados nos pacientes, durante os testes periódicos e após o reparo.

CHECK LIST DO TESTE DE SEGURANÇA ELÉTRICA (TSE)

 Primeiramente, existe um requisito de documentações para a NBR IEC 62353, que devem ser seguidos para registro e qualidade do processo do teste de segurança elétrica:

  • Identificação do grupo de testes (departamento do hospital, organização do serviço independente, fabricante)
  • Nome das pessoas que efetuarem os testes e as avaliações
  • Identificação do equipamento/sistema (por exemplo, tipo, número de série, número do inventário) e dos acessórios testados
  • Testes e medições
  • Data, tipo e efeitos/resultados de:

– Inspeções visuais

– Medições (valores medidos, método de medição, equipamento de medição)

– Testes Funcionais

  • Conclusão da avaliação
  • Data e assinatura da pessoa que efetuou a avaliação.

Existe uma sequência e requisitos de teste que devem ser seguidos de acordo com a norma NBR IEC 62353:

requisitos NBR IEC 62353
Fonte: Introdução aos testes de segurança elétrica. Fluke Biomedical

Os testes de elementos cuja falha poderia acarretar risco de segurança, em condição normal ou condição anormal sob uma só falha, também é exigido. São eles:

  • Medição do isolamento dos chassis e do fio de contato com o paciente
  • Inspeção visual dos cabos, plugs e conectores
  • Medição da resistência do fio de aterramento
  • Correntes de fuga e corrente auxiliar através do paciente – a corrente de fuga não é funcional, ou seja, ela não tem a finalidade de produzir um efeito terapêutico no paciente

Elaboramos um eBook com mais detalhes sobre o Teste de Segurança Elétrica. Você pode acessá-lo aqui

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Geralmente nos Testes de Segurança Elétrica são feitos através de uma Check List de cada procedimento exigido pela norma, além de todos os dados serem armazenados, seja em software ou tabelas, para que possa ser feita uma análise, pesquisa e revisões posteriormente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *