10 Comentários

  1. Adriano Ribeiro Ortiz

    Parabens! Excelente artigo! Me chamo Adriano e atuo há 10 anos na área de Engenharia Clínica, inicialmente como técnico e ha 5 anos como Coordenador do departamento. Já havia lido outro bom artigo seu. Como você também sou apaixonado pela área! Parabéns mais uma vez! Bom trabalho!

    Responder
    1. Fernanda Batista

      Olá Adriano,
      Fico feliz que tenha gostado do artigo. Compartilhamos do mesmo sentimento… a paixão por essa área maravilhosa que impacta diretamente em vidas.
      Muito obrigada!

      Responder
      1. Neri Saldanha Aquno

        Boa tarde Adriana, por quê Não fazer um respirador com válvulas pneumáticas e com controladores de pressão e de fluxo de ar que temos no mercado e um simples temporizador que pode ser montado em horas , para atender essa emergência.

        Responder
  2. Farney

    Olá, você por acaso teria algo mais aprofundado tanto sobre a parte do equipamento e configurações quanto na parte fisiológica?
    Obrigado!

    Responder
  3. Roberto cappellari

    Não sei se este comentario será lido pela senhora.Li o seu artigo pois estava procurando entender o funcionamento de um respirador mecânico. A minha intenção era de tentar descobrir se em caso de emergência não se tendo acesso à um respirador mecânico se poderia adaptar algum equipamento outros que não seja o respirador mecanico para pelo menos dar uma chance de sobrevivência do paciente? Faço está perguntado pois com o advento do covid 19 (corona virus) em 2020, na Itália os médicos tinham de escolher quem iria viver e quem iria morrer por falta de respirador.A pandemia está chegando no Brasil mas ainda temos algum tempo para nós prepararmos .obrigado

    Responder

    1. Olá, Roberto. Muito boa pergunta!

      Realmente, em situações extremas como a que estamos vivendo, a capacidade dos respiradores mecânicos muitas vezes não é suficiente.

      Como medida de emergência, existem os respiradores manuais, que são como uma bomba de ar.

      Em 2014, por exemplo, um senhor de 65 anos foi salvo após a equipe bombear esse tipo de aparelho por 18 horas. Segue o link da reportagem:

      https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2014/01/equipe-de-hospital-salva-paciente-apos-bombear-respirador-por-18-horas-4380152.html

      Grande abraço, Roberto.

      Responder
  4. Maques Cesar Batista

    Ola.
    Em meio a tantas turbulências inserida a já fatigante jornada pela vida na qual toda a humanidade esta inserida, espero que esta mensagem lhe encontre bem.
    Sou técnico eletrônico, servidor publico da prefeitura de Pedrinópolis, apaixonado por eletrônica, e, tentando entender o que seria um ventilador mecânico, encontrei sua pagina.
    Aos 12 anos amava ler as antigas revista Saber Eletrônica e Antena, as electron eram mais difíceis de encontrar.
    Com 14 anos comecei ajudar um moço a montar e dar manutenção em som, curso na antiga Ocidental Scholl , Escolas Internacionais… por fim Cefet / MG.
    Apesar de não trabalhar diretamente na área, tive a oportunidade de fazer a parte elétrica de uma sala de Raio X, e auxiliar na montagem do mesmo aqui na Santa Casa de Pedrinópolis.
    Equipamento foi montado por um Sr. de Uberaba que da manutenção na UFTM, e em visita a este hospital acabei conhecendo muita coisa nesta fascinante área da eletrônica voltada a medicina.
    Então… depois de muito bla bla bla , quero te parabenizar pela pagina.
    Parabéns.

    Responder
  5. Thiago Silva

    Boa noite Fernanda,

    Estamos precisando muito dos seus conhecimentos neste momento, estamos tentando desenvolver um respirador de baixo custo para suprir a necessidade dos hospitais em meio a esta pandemia. Estamos dentro de um grupo de voluntariado liderada por frentes como algumas empresas privadas para tentarmos ajudar o Brasil. Caso tenha interesse peço que entre em contato.

    Grande abraço!

    Responder
  6. Cosme Ribeiro de Castro

    Olá,
    estava a pesquisar como funciona um ventilador pulmonar e vim ter a aqui.
    Gostei do que li!
    Fui durante anos técnico de manutenção de aeronaves, fui designer de produto na área de mobiliário, passei pela área de projectos de arquitectura e também fiz mergulho durante alguns anos quando era mais novo.
    Estes equipamentos funcionam a muito baixa pressão, correcto?
    Gostava de saber pormenores mais técnicos sobre estes aparelhos. É possível?
    Existe partilha de tecnologia?
    Cumprimentos
    Cosme Ribeiro de Castro

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *