5 dicas de gestão de equipes para o seu hospital

Reading time: 4 minutes

Avaliação
[Total: 0 Média: 0]

O sucesso de toda organização está intimamente ligado ao rendimento de seus colaboradores. Em um hospital, a dinâmica não foge à regra: o desempenho das equipes determina a eficiência dos processos e a entrega de serviços e resultados com qualidade, precisão e continuidade. Portanto, é função do gestor responsável a adoção de uma cultura organizacional e práticas que tornem a gestão de equipes cada vez mais assertiva e bem-sucedida. Pequenas atitudes e mudanças podem trazer grande impacto ao dia a dia do seu hospital.

Confira aqui as dicas de gestão que vão otimizar o trabalho da sua equipe.

1. Comunicação

Uma pequena medida que pode fazer toda a diferença. Pesquisas nas mais diversas áreas mostram que equipes que se comunicam de forma transparente, bilateral e intensa tendem a apresentar resultados mais significativos. É uma lógica simples: quando o colaborador entende um projeto e se sente livre para apresentar dúvidas e sugestões, sua força individual é  explorada de forma muito melhor.

Na gestão hospitalar, alguns detalhes para otimizar o processo de comunicação no interior de cada equipe são importantes. Crie painéis de informação, permitindo que cada colaborador saiba onde encontrar os dados necessários para a execução do seu trabalho. As reuniões de análise e os cronogramas para envio e recepção de informação também são essenciais: dessa forma, todo mundo pode se organizar para os momentos cruciais do processo — quando tirar dúvidas, quando apresentar novos dados, quando analisar o que já foi construído.

De forma geral, o diálogo deve ser um dos principais pontos da cultura organizacional. Escute opiniões e dê abertura para que os seus subordinados se manifestem e esclareçam dúvidas.

2. Organização

Para que uma equipe de trabalho funcione em seu melhor rendimento, é essencial que faça parte de uma estrutura organizada e onde a gestão da qualidade seja uma constante. Portanto, é função do gestor cuidar de cada detalhe.

Antes de tudo, conheça a sua equipe: quais os pontos altos de cada colaborador, quem funciona melhor sob pressão, quem entrega os projetos de forma mais completa. A partir dessas informações, delegue. Selecione e distribua as tarefas de acordo com a sua visão do macro, proponha o diálogo entre colaboradores cujas tarefas se relacionem, confie nos resultados e esteja disponível.

Em resumo: organize uma estrutura fechada em si, autossuficiente, sólida e coerente para o trabalho.

3. Motivação

Muito se discute sobre a relação entre motivação e produtividade. Claro, não há como negar que são fatores totalmente conectados. Nunca minimize o impacto da motivação individual e do grupo no resultado de um projeto e na eficiência e qualidade do seu hospital.

O dia a dia das equipes deve ser construído de forma a oferecer estímulos que mantenham os funcionários engajados. O reconhecimento pelos bons resultados é essencial — toca na confiança dos colaboradores e nas suas razões para trabalharem cada vez melhor.

Outra estratégia essencial é incentivar o senso de pertencimento, por meio de reuniões colaborativas em que a cultura organizacional seja discutida e os projetos sejam apresentados de forma clara e dinâmica.

4. Confiança

Profissionais que confiam em seus pares e superiores tendem a compartilhar maior número de ideias e informações. A confiança e os bons relacionamentos são um motor muito eficiente na busca por bons resultados e devem orientar as ações de um gestor. Cuide para que a sua equipe esteja alinhada e funcionando em harmonia.

5. Avaliação

Todo projeto deve ser finalizado com profunda e sincera avaliação. Na gestão de sua equipe, tenha sempre esse cuidado: após as entregas ou com periodicidade definida e comunicada, reúna-se com todos os membros e ofereça uma avaliação completa sobre o seu rendimento, reconhecendo as conquistas, incentivando os comportamentos que trouxeram bons resultados e pontuando, com delicadeza e tato, o que precisa e pode melhorar.

Todo mundo gosta de trabalhar com um norte, e esses feedbacks são essenciais para que os colaboradores reflitam e adequem a sua postura.

Sim, a gestão de equipes pode ser um processo complexo e permeado por uma série de variáveis  que influenciam no profissionalismo e nos resultados. No entanto, com treinamento adequado e pequenas mudanças, as equipes podem alcançar melhores marcadores, sendo referência em eficiência e qualidade.

Quais são as técnicas utilizadas no seu hospital? Compartilhe conosco.

Não deixe de assinar a Newsletter da Arkmeds e ficar por dentro dos novos artigos que são lançados. 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *