3 fatos que provam a importância da Engenharia Clínica

Tempo de leitura: 3 minutos

Poucas pessoas conhecem o trabalho da Engenharia Clínica. Entretanto, ela é essencial para o funcionamento de estabelecimentos de saúde, como grandes clínicas, hospitais e unidades de pronto atendimento.

Um engenheiro clínico irá participar dos principais processos de gestão de um hospital: gestão de tecnologia, de resíduos e de finanças. Assim, ele otimiza o uso de recursos, além de diminuir os riscos de infecção hospitalar.

Acesse aqui o guia completo sobre Engenharia Clínica

Deseja aprender mais sobre essa profissão? Confira, a seguir, alguns fatos que provam a importância da Engenharia Clínica:

1. Obrigatoriedade da presença do departamento de Engenharia Clínica em hospitais

A equipe de engenharia clínica é tão importante que a resolução determina que esses profissionais devem estar presentes, inclusive, na fase do projeto do hospital, quando ele ainda não começou a ser construído.

Nesse início, o engenheiro clínico irá dizer os pré-requisitos para a instalação dos mais diversos equipamentos e irá determinar a área ideal para cada setor do ponto de vista da segurança em saúde. Ele trará o olhar da saúde para as instalações físicas.

2. O engenheiro clínico melhora o fluxo da gestão dos hospitais

Como ele é um profissional multidisciplinar, vários setores podem convergir seus processos de gestão para a engenharia clínica. Vamos mostrar, na sequência, as diversas possibilidades de integração de outros setores com a engenharia clínica:

  • Logística: a equipe de engenharia clínica poderá indicar quais equipamentos são realmente uma prioridade para o hospital, o que deve ser reformado, como fazer uma transição segura durante mudanças estruturais;
  • Finanças: ele pode receber agentes de leasing e atuar diante dos agentes financeiros de modo a criar uma gestão voltada para o hospital, com um olhar para a saúde;
  • Recursos humanos: ele irá ajudar a dimensionar equipes, controlar a necessidade de determinados especialistas nos plantões, inspecionar as práticas médicas.
  • Relações institucionais: ele pode estabelecer parcerias com laboratórios e outras instituições, além de receber as agências reguladores para inspeção e auditoria.

3. Economia em contratos

Um estudo científico divulgado na Revista Brasileira de Engenharia Biomédica mostrou que a presença da dessa equipe diminuiu significativamente os custos contratuais do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU):

  • Em 2010, sem essa equipe, teriam sido gastos cerca de 3,6 milhões de reais em contratos de gases e imagens. Com uma equipe de biomedicina, esse valor caiu para 737 mil reais. Uma mudança mais do que significativa;
  • No caso de manutenção de equipamentos a diferença também é gritante. Com a Engenharia clínica, os gastos são de 3,4 milhões por ano ao passo que, no caso da inexistência dessa equipe, eles seriam estimados em 5,4 milhões!

Percebe como a presença da engenharia clínica é essencial para praticamente todas as atividades de seu hospital? Trata-se, afinal, de uma área completamente voltada para as necessidades da área da saúde, trabalhando com processos, indicadores e métricas voltados para a gestão hospitalar.

Viu as vantagens da Engenharia Clínica para seu hospital e deseja saber como seria a instalação de uma equipe em seu hospital? Deixe o seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *