3 fatos que provam a importância da Engenharia Clínica

Reading time: 3 minutes

Avaliação
[Total: 0 Média: 0]

Poucas pessoas conhecem o trabalho da Engenharia Clínica. Entretanto, ela é essencial para o funcionamento de estabelecimentos de saúde, como grandes clínicas, hospitais e unidades de pronto atendimento.

Um engenheiro clínico irá participar dos principais processos de gestão de um hospital: gestão de tecnologia, de resíduos e de finanças. Assim, ele otimiza o uso de recursos, além de diminuir os riscos de infecção hospitalar.

Acesse aqui o guia completo sobre Engenharia Clínica

Deseja aprender mais sobre essa profissão? Confira, a seguir, alguns fatos que provam a importância da Engenharia Clínica:

1. Obrigatoriedade da presença do departamento de Engenharia Clínica em hospitais

Em uma resolução de 2010, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) estabeleceu que todo hospital ou pronto atendimento com mais de 300 leitos deverá ter, em seu quadro de gestão, um profissional especializado em engenharia clínica.

A equipe de engenharia clínica é tão importante que a resolução determina que esses profissionais devem estar presentes, inclusive, na fase do projeto do hospital, quando ele ainda não começou a ser construído.

Nesse início, o engenheiro clínico irá dizer os pré-requisitos para a instalação dos mais diversos equipamentos e irá determinar a área ideal para cada setor do ponto de vista da segurança em saúde. Ele trará o olhar da saúde para as instalações físicas.

2. O engenheiro clínico melhora o fluxo da gestão dos hospitais

Como ele é um profissional multidisciplinar, vários setores podem convergir seus processos de gestão para a engenharia clínica. Vamos mostrar, na sequência, as diversas possibilidades de integração de outros setores com a engenharia clínica:

  • Logística: a equipe de engenharia clínica poderá indicar quais equipamentos são realmente uma prioridade para o hospital, o que deve ser reformado, como fazer uma transição segura durante mudanças estruturais;
  • Finanças: ele pode receber agentes de leasing e atuar diante dos agentes financeiros de modo a criar uma gestão voltada para o hospital, com um olhar para a saúde;
  • Recursos humanos: ele irá ajudar a dimensionar equipes, controlar a necessidade de determinados especialistas nos plantões, inspecionar as práticas médicas.
  • Relações institucionais: ele pode estabelecer parcerias com laboratórios e outras instituições, além de receber as agências reguladores para inspeção e auditoria.

3. Economia em contratos

Um estudo científico divulgado na Revista Brasileira de Engenharia Biomédica mostrou que a presença da dessa equipe diminuiu significativamente os custos contratuais do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU):

  • Em 2010, sem essa equipe, teriam sido gastos cerca de 3,6 milhões de reais em contratos de gases e imagens. Com uma equipe de biomedicina, esse valor caiu para 737 mil reais. Uma mudança mais do que significativa;
  • No caso de manutenção de equipamentos a diferença também é gritante. Com a Engenharia clínica, os gastos são de 3,4 milhões por ano ao passo que, no caso da inexistência dessa equipe, eles seriam estimados em 5,4 milhões!

Percebe como a presença da engenharia clínica é essencial para praticamente todas as atividades de seu hospital? Trata-se, afinal, de uma área completamente voltada para as necessidades da área da saúde, trabalhando com processos, indicadores e métricas voltados para a gestão hospitalar.

Viu as vantagens da Engenharia Clínica para seu hospital e deseja saber como seria a instalação de uma equipe em seu hospital? Deixe o seu comentário!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *